Afastamento cautelar é válido por 90 dias
Data desta publicação: 16/07/2019 as 10:00


Os vereadores de Uruburetama, no Ceará, votaram nesta segunda-feira (15) pelo afastamento de 90 dias do médico e prefeito do município, José Hilton de Paiva, denunciado por várias mulheres de abusar delas durante atendimento ginecológico em hospitais públicos da cidade,a população se concentrou em frente à Câmara Municipal para pedir o afastamento do prefeito. O local recebeu reforço policial. Parte da população comemorou a decisão da Câmara e soltou fogos de artifício,nove dos 11 vereadores da cidade estiveram presentes na sessão extraordinária, ocorrida durante o recesso parlamentar. Todos os vereadores presentes votaram pelo afastamento do prefeito,dois vereadores se declararam suspeitos por terem parentesco com o Hilson de Paiva: Cristiane Cordeiro Costa, filha do prefeito, e Alexandre Wagner Albuquerque Nery, filho do vice-prefeito; eles foram representados pelos suplentes Robério Costa e Wilson Barros o vice-prefeito de Uruburetama, Artur Wagner Vasconcelos Nery, será convocado nesta terça-feira (16) a comparecer à Câmara Municipal para assumir o cargo.

População de Uruburetama comemora o afastamento do prefeito

Mais cedo, os vereadores votaram também por uma moção de repúdio contra o gestor. "Peço aqui, em público, perdão ao povo de Uruburetama, porque não foi só eu, foram 78% que escolheram esse senhor pra administrar Uruburetama não tendo [ele] nenhuma responsabilidade de administrar seu próprio matrimônio”, disse a presidente da Câmara, Maria Stela Gomes Rocha,a reação contra o prefeito ocorre um dia após o Fantástico exibir a denúncia de mulheres que dizem terem sido abusadas pelo prefeito, que também é médico da cidade. Ele filmava, sem consentimento delas, os casos de abuso.

Curta a página do blog ita vídeo no Facebooké só clicar aqui