Cerca de 75 demissões foram feitas em Itapajé no ceará
Data desta publicação: 29/06/2019 as 12:30
Fábrica Paquetá em Itapajé ceará

Uma das gigantes de calçados do Brasil entrou com pedido de recuperação judicial e aguarda para ainda esta semana o deferimento por parte da Justiça a  Paquetá The Shoe Company, de Sapiranga, dona de marcas como Dumond, Capodarte e Ortopé, licenciada para fabricar a marca Adidas e com redes de varejo no Sul e Nordeste, tem dívida avaliada em cerca de R$ 638,5 milhões, o que representa metade do faturamento anual de R$ 1,3 bilhão. Mas, segundo o advogado Márcio Louzada Carpena, porta-voz da empresa no caso, o valor declarado inclui dívidas que ainda não venceram,na Sede do Sindicato dos Trabalhadores tivemos a informação através do advogado classista Dr. Jarbas Alves que foram aproximadamente 35 demissões em Pentecoste (CE) e 76 em Itapajé (CE) onde funcionam fábricas da Paquetá segundo o Advogado, nesta sexta feira, seria o dia da homologação e o dia em que receberiam seus direitos rescisórios. O que deixou os trabalhadores indignados é que há cinco meses a empresa não vinha depositando o FGTS,com isso além de não receberem a multa rescisória, receberiam apenas o que já está depositado,outros direitos também não receberiam por conta da recuperação judicial da empresa a tensão entre todos os funcionários que não foram demitidos é visível pois ninguém sabe que será o próximo que poderá perder seu emprego em um momento em que o país já amarga uma quantidade tão grande de desempregado.

O pedido da recuperação judicial do grupo Paquetá 

ingresso do pedido de recuperação ocorreu no Fórum de Sapiranga, no Vale dos Sinos, onde fica sede corporativa da Paquetá, na noite de segunda-feira (24). A preparação para entrar com o pedido ocorreu por 10 meses, informou Carpena, que espera para breve a decisão. Após aceito o pedido, começa a contar o prazo de 60 dias para apresentar um plano de recuperação. Juntamente com Carpena, atuam no caso os escritórios Galeazzi (na área financeira da operação) e João Pedro Scalzilli (responsável pela condução processual) "no caso, a recuperação judicial proposta figura apenas como mais um passo por nós desenhado dentro de um plano maior de ação para permitir que o grupo supere algumas dificuldades pontuais e rapidamente volte a superar seus próprios números", afirmou o advogado,a Paquetá, que completou na semana passada 74 anos, tem 11 indústrias, 148 lojas próprias e 86 lojas franqueadas é dona das redes de lojas Paquetá, Gaston e Esposende (esta última atua apenas no Nordeste), e 10.250 funcionários, mas chegou a efetuar o corte de 600 trabalhadores nos últimos meses, o grupo informou que não devem ocorrer novas demissões em nenhuma das unidades, "mas sim um cenário de estabilidade e até de contratações a médio e longo prazo também tem unidades no exterior, na América Central.

Curta a página do blog ita vídeo no Facebook:é só clicar aqui